Skip to main content

Trabalhar demais é prejudicial?

 

Como saber quando o excesso de trabalho está mais atrapalhando que ajudando?

 

Uma das alunas do nosso curso nos fez essa pergunta na semana passada: “quando eu sei que o excesso de trabalho está se tornando prejudicial na minha vida?”. E esse é um tema bem interessante, por isso decidi escrever, para compartilhar com mais pessoas.

 

Acredito que um primeiro ponto a se pensar é diferenciar “estar produzindo” ou “estar ocupado”. Muitas vezes corremos tanto no dia-a-dia, mas quais das nossas atividades estão realmente produzindo resultados? Se essas atividades são a minoria e você chega a noite frustrado, com a sensação que não fez nada produtivo, então você está apenas ocupado e não produzindo.

Um segundo ponto então é pensar se o que estou produzindo está levando minha vida para onde eu espero. As vezes você é eficiente, cumpre metas, realiza muitas atividades, mas elas estão te levando aonde você deseja chegar? E você sabe aonde deseja chegar? Quais são seus sonhos? O que quer construir na vida? Ao final da sua vida, ao olhar para trás, qual cenário quer ver?

Agora costurando esses 2 pontos, se você está produzindo e em algo que vai te levar à realização, talvez você trabalhe muitas horas por dia. E algumas pessoas não vão entender. Mas aquele trabalho já não é mais uma obrigação para você, não é algo pesado, por mais que você vire madrugadas e finais de semana, está feliz!

E agora só falta atingir um pouco de equilíbrio. Delimitar os horários que você vai trabalhar, mas também ter os espaços na sua agenda para cuidar da saúde, família, lazer, etc. Pronto! Assim a vida ficou bem melhor.

Leave a Reply