Skip to main content

INJUSTIÇA!

 

O melhor aluno da turma não é o profissional mais bem pago no mercado

 

Você provavelmente já deve ter visto isso. Aquela pessoa que estudava muito e sempre tirava as melhores notas, que pode ter ganho o prêmio de melhor aluno da turma, e até mesmo que os professores admiravam e falavam que você deveria ser igual a ele.
Mas aí aconteceu uma reviravolta chamada formatura. E esse profissional caiu no mercado de trabalho. Então aconteceu que um outro aluno, que sentava no fundão, chegava atrasado e estudava para a prova na véspera, acabou tendo um crescimento na carreira mais rápido do que o estudioso.
Você já se perguntou os motivos disso acontecer? Será que é porque a sociedade é injusta?

Uma das possíveis causas é que apenas o preparo técnico não é o suficiente para se garantir o sucesso na carreira. Ao cair no mercado de trabalho, o profissional será muito exigido de sua inteligência emocional. E a parte mais difícil de tudo pode ser lidar com pessoas, o que a faculdade não nos ensina (aliás, na faculdade e em meus estágios eu aprendi tudo de como tratar o cliente para ele nunca mais voltar).

Se isso é um fato tão comum, então porque as faculdades não se preocupam em, de fato, formar profissionais que estarão preparados para o mercado de trabalho? Pode ser pelo fato de os professores ficarem com um pensamento apenas acadêmico e de fato não terem a vivência de mercado para saber como as coisas funcionam? Ou também de todo o nosso sistema educacional atrasado.

Não afirmo que o aluno deve se dedicar menos a estudar durante a faculdade, mas que ele também deve procurar desenvolver outras competências. Não faz sentido nenhum decorar o nome de um monte de capins e, por exemplo, não saber como se portar em uma entrevista de emprego.

Espero que sua carreira seja diferenciada!

Leave a Reply