Skip to main content

Especialização Veterinária é investimento ou gasto desnecessário?

 

Por Prof. Dr. Leandro Zaine, CRMV-SP 21.418

 

Uma grande tendência nos últimos anos é o veterinário buscar um curso de especialização veterinária (pós-graduação lato sensu). Somos profissionais que gostam bastante de estudar e vemos salas de aulas lotadas aos finais de semana Brasil afora. Eu mesmo já dei aula em vários desses cursos e percebi o quanto o veterinário busca uma formação continuada.

 

Principais fatores para fazer uma especialização veterinária

 

Acredito que dois principais fatores nos motivem a investir no nosso conhecimento. Primeiro, a necessidade de nos diferenciarmos em um mercado cada vez mais concorrido. Com a explosão dos cursos de graduação nos últimos anos, temos um crescente número de profissionais no mercado e essa grande concorrência tende a abaixar os valores médios dos nossos serviços. O segundo fator, bastante ligado ao primeiro, é a expectativa de que essa diferenciação irá elevar nossos ganhos financeiros. Infelizmente muitas vezes isso não acontece.

 

Especialização Veterinária e o Retorno sobre o investimento

 

Recordo-me que, certa vez, encontrei uma colega em uma clínica veterinária onde eu atendia a minha especialidade. Ela fazia a parte de clínica geral e me relatou que iria começar no próximo mês uma especialização em endocrinologia. Sabendo todo o investimento que ela teria que fazer e a baixa perspectiva de mercado para ela viver da especialidade na região, fiz a seguinte pergunta: “em quanto tempo você espera recuperar esse investimento?”. Ela fez uma cara de interrogação e encerramos a desconfortável conversa.

A mesma pergunta serve se você pretende atuar em qualquer uma das especialidades (ex: acupuntura, anestesia, cardiologia, cirurgia, dermatologia, diagnóstico por imagem, fisioterapia, gastroenterologia, medicina felina, nefrologia, neurologia, nutrologia, odontologia, oftalmologia, oncologia, ortopedia, patologia clínica). Apenas gostar da área pode não bastar, é necessário pensar mais estrategicamente na nossa carreira para que a escolha seja recompensadora em longo prazo.

 

Aplicando o conhecimento adquirido em sua rotina de trabalho

 

Eu não sei o que aconteceu com a colega da conversa anterior que relatei, mas sei de muitos outros que atuavam como clínicos gerais e fizeram uma “pós” e hoje têm um título, talvez um diploma pendurado na parede, mas suas vidas pouco mudaram. A maior parte do conhecimento obtido eles não conseguem aplicar na rotina e, muito menos, cobrar a mais por esse diferencial. Isso pode ser um pouco frustrante, certo?

O motivo desse texto não é te desencorajar a estudar mais. Quero que você faça isso sim, mas de uma maneira menos impulsiva e mais estratégica para que depois de alguns anos você veja que o investimento que você fez realmente te diferenciou no mercado e naquele momento você terá maior retorno financeiro e satisfação com a profissão.

Como fazer isso então? Separo algumas dicas práticas baseadas nos meus conhecimentos de gestão e, também, na minha experiência de atuação no mercado de especialidades em alguns dos principais centros do Brasil.

 

3 Dicas para o Veterinário ter sucesso na especialização

 

  1. Faça uma análise de mercado

Para saber se o investimento vale a pena, é importante você avaliar o mercado para investigar o seu potencial de atuação nesta área. Convém conversar com outros colegas ou, até mesmo, com tutores para verificar a viabilidade da sua atuação exclusivamente naquela especialidade. Nessa hora, quanto mais pessoas você consultar, melhores dados terá para se decidir.

Eu mesmo fiz isso quando cheguei em Ribeirão Preto. Lembro de ter conversado com um colega cardiologista que já tinha alguns anos de mercado e perguntei a ele: “você acha que eu consigo viver só de nutrição por aqui?”. A resposta dele foi enfática: “ainda não!”. Mas a minha teimosia da época não permitiu acolher o conselho dele. O desfecho de tudo isso foi que precisei expandir minha região de atuação para atender em Campinas e São Paulo também e, assim, conquistar o número de atendimentos que eu almejava. Não me arrependo disso pois aprendi muito, mas, talvez com um pouco mais de sabedoria, eu tivesse feito escolhas melhores.

Mesmo que você esteja em um mercado que ainda não está desenvolvido, você pode ser o pioneiro e ter bons retornos. No entanto, isso dependerá de uma boa estratégia e de muita paciência. Professores de nosso curso que foram pioneiros na especialidade deles relatam como o início foi árduo, com poucos encaminhamentos e baixo reconhecimento da sua área, mas hoje eles são referências em suas especialidades e têm um retorno financeiro admirável.

Para outros mercados, o problema pode ser diferente: o grande número de profissionais já consolidados atuando nas especialidades. Isso pode ser uma grande barreira de entrada a você, afinal, as parcerias já estão estabelecidas e você precisará se esforçar para mostrar seus diferenciais. Eu acredito que, para o bom profissional, que trabalha de uma forma séria e honesta, sempre há mercado. Mas, você terá que ter isso em mente para não desanimar até que chegue o momento em que os colegas vejam que você é uma ótima opção.

 

  1. Faça contas

Talvez essa seja a parte mais difícil para nós, mas o ideal antes de se fazer um investimento financeiro é pensar: “em quanto tempo terei o retorno disso?”. Existem algumas formas de calcularmos isso para trazer mais clareza à sua decisão. Uma maneira de avaliarmos é analisando o payback. Calculando esse indicador, você poderá dizer após quanto tempo você terá o retorno do seu investimento.

Vamos a um exemplo prático. Primeiro, estime todos os gastos que terá ao longo do curso:

 

ItemValor mensal (R$)Valor total em 24 meses (R$)*
Mensalidade1.000,0024.000,00
Passagem aérea400,009.600,00
Hotel400,009.600,00
Alimentação200,004.800,00
Total2.000,0048.000,00

*Para um curso com duração de 24 meses. Se o curso tiver duração diferente, adapte.

 

É fundamental que você considere todos os gastos que terá durante o curso, não só o valor da mensalidade. No curso que eu fui coordenador, tínhamos alunos de várias partes do Brasil. Então, além da mensalidade, eles pagavam passagem aérea, hotel, alimentação. Para alguns o valor total, então, poderia checar ao dobro da mensalidade, como no exemplo anterior.

A segunda etapa é você registrar quanto ganha hoje, em média, e estimar o quanto você espera ganhar a mais após o curso.

 

ItemValor mensal (R$)
Ganho atual4.000,00
Ganho médio pós-curso6.000,00
Incremento no ganho2.000,00

 

Para fazer a estimativa de ganho futuro, recomendo que você trabalhe com uma projeção anual para diluir a variação mensal, especialmente para os primeiros meses que tendem a ser mais fracos. A partir daí, divida o valor total por 12 para calcular essa média mensal. Também é importante que esses valores representem seu lucro com a especialidade, pois se você passar a ganhar mais e aumentar seus gastos e seu lucro permanecer igual, a conta não dará certo. Um exemplo para isso:

 

MêsGanho
1R$  3.000,00
2R$  3.500,00
3R$  4.000,00
4R$  4.500,00
5R$  5.000,00
6R$  5.500,00
7R$  6.000,00
8R$  7.000,00
9R$  7.500,00
10R$  8.000,00
11R$  9.000,00
12R$  9.000,00
Lucro médioR$  6.000,00

 

A terceira etapa é o cálculo do payback propriamente. Você deve usar a seguinte fórmula:

Payback = Gasto total com o curso (R$) / Incremento no ganho (R$/mês)

Usando o nosso exemplo anterior, podemos calcular:

Payback = R$ 48.000,00 / R$2.000,00/mês = 24 meses ou 2 anos

 

Então, o prazo estimado para seu investimento se pagar é de pelo menos 2 anos. A partir disso, reflita se você aceita ou não esse período. Use esse exemplo para simular como seria o retorno do seu investimento.

 

  1. Prepare-se em habilidades complementares

Para se destacar na carreira de especialidades, além de ser um bom técnico, você precisará dominar muitas outras competências. Recentemente, eu conversava com um amigo dono de uma clínica sobre um colega anestesista. Ele disse que gostava muito desse profissional e era o preferido para as suas cirurgias. Mas, a equipe dele não via dessa mesma forma e, muitas vezes, optavam por um anestesista menos capacitado (aparentemente), mas que se relacionava melhor com as pessoas.

Esse é um pequeno exemplo de uma habilidade a ser desenvolvida: comunicação interpessoal.

Para concluir, gostaria de destacar que não podemos esquecer da realização pessoal que o curso pode trazer e isso vai além do retorno financeiro. As vezes o ganho imensurável pode ser gigantesco. Sentir que estamos avançando na profissão, conhecer outras pessoas e trocar ideias também é muito importante. No entanto, agir só com a emoção pode trazer problemas em longo prazo. Espero que você possa fazer as melhores escolhas para ter a carreira realizada que merece!

 

Veja o conteúdo em vídeo:

Leave a Reply