Skip to main content

Organização financeira na crise

Por Dr. Leandro Zaine, CRMV-SP 21.418, fundador da Vet Up

 

Diz-se que toda crise leva a um aprendizado. Esse fato é bastante verdadeiro e pude comprová-lo em diversas crises que passei. A dureza de enxergar isso é quando estamos no meio da crise! Falar que isso vai te levar a um desenvolvimento e aprendizado para algo muito “sangue-frio”, mas é praticamente uma das únicas coisas que nos resta a fazer em tempos difíceis: notar o que podemos aprimorar para que a próxima crise seja menos nociva (sim, ela virá) e tenhamos negócios prósperos.

Num momento de crise como a atual, devido ao coronavírus chinês, ocorre uma grande queda de demanda o que representa um desafio para as empresas conseguirem pagar bem as contas. Nessa crise recente, já tive alguns aprendizados observando clínicas veterinárias em que prestamos serviço de consultoria administrativa. Essas lições servem para aprimorarmos a nossa gestão a qualquer momento.

 

QUAIS EMPRESAS SENTIRAM MAIS A CRISE?

 

Olhando uma amostra pequena de clínicas (não temos pretensão de ser algo com grande significância estatística), que são as com dados completos que conseguimos tabular até agora, consegui enxergar alguns padrões. As que ficaram mais imunes à crise tinham:

  • Foco maior em atendimento de urgências e emergências e serviço 24 horas – como as urgências não podem deixar de ocorrer, mesmo em meio à crise, esses serviços mantiveram um giro mínimo. Quem dependia muito de banho e tosa acabou sendo mais afetado (não estamos sugerindo, de forma alguma, que você mude o foco do seu negócio para se tornar 24h).
  • Não antecipam os recebíveis do cartão – boa parte de nossos recebimentos são parcelados no cartão. Quando nós antecipamos esse recebimento pagamos uma taxa para ter esse dinheiro mais rápido. Quem não pratica isso já tem uma previsão de entrada razoável para os meses seguintes e tem mais fôlego para superar a crise.
  • Bom controle financeiro – quem já tem os gastos bem anotados sabe bem a previsão financeira dos próximos meses. Já quem faz esse controle em papel ou em planilhas (ou nem o faz) terá mais dificuldade em enxergar o cenário real e tomar boas decisões.
  • Tomar decisões baseadas em números – o componente instintivo deve ficar um pouco de lado nesse momento. Se as decisões foram baseadas em uma previsão financeira consistente, ficará bem mais fácil se planejar.

 

IMPORTÂNCIA DO CONTROLE FINANCEIRO

 

Então, que a grande lição dessa crise seja que ter um bom controle financeiro não é algo opcional. Em um mercado concorrido como o nosso, empresas que não tiverem essa boa organização estarão em grande desvantagem competitiva com relação à concorrência.

Reforço três aspectos fundamentais para você tomar cuidado:

  • Separe despesas pessoais das da empresa – todo curso ou palestra mais básica de finanças fala sobre isso, mas muitos relaxam nessa parte. É impossível ter um bom controle financeiro se gastos pessoais dos sócios são pagos pela empresa. Defina um salário (pró-labore) e tenha uma retirada fixo. Se sobrar dinheiro, depois distribua entre os sócios como lucro.
  • Tenha todos os gastos anotados – não há como tomar decisões baseadas em números se esses números não são confiáveis. Toda entrada e saída de dinheiro da sua empresa deve estar adequadamente mapeada para se ter um bom controle.
  • Cuidado com parcelamentos e taxas – geralmente damos mais prazo para os clientes nos pagarem que os fornecedores nos dão para pagarmos seus boletos. Equilibrar isso é fundamental. Além disso, fique de olho nas taxas praticadas pelas operadoras de cartão de crédito. Especialmente para os parcelados, essas taxas tendem a ser altas (mais ainda se houver antecipação dos recebíveis) e estão comprometendo seriamente sua margem de lucro.

 

RECOMENDAÇÕES PARA PREVENIR CRISES

 

As crises não são completamente evitáveis, mas os efeitos gerados por elas podem ser menores se você estiver mais bem preparado. Por isso, deixo algumas outras recomendações:

  • Não assuma compromissos financeiros muito altos – ter boa parte do seu faturamento comprometido com o pagamento de despesas parceladas de longo prazo pode ser bastante prejudicial. Tente fazer mais compras à vista e só faça investimentos maiores quando tiver uma boa sobra de caixa.
  • Mantenha uma reserva de emergência – é fundamental ter dinheiro para pagar alguns meses das suas despesas fixas, isso te trará grande tranquilidade. O próprio recebimento parcelado do cartão pode te ajudar nisso, como mencionei anteriormente. Se você já tem uma boa previsão de entrada, vinda de vendas de meses anteriores, você tem capacidade de sobreviver a alguns meses de movimento mais fraco.

Por último, quero salientar que é fundamental que você tenha uma rotina para o departamento administrativo. As atividades administrativas não podem ser encaradas como “opcionais”. São rotinas fundamentais que, se você não fizer TODOS OS DIAS, a sua empresa sentirá!

 

PRECISA DE AJUDA PARA ORGANIZAR SUA EMPRESA?

 

Conte conosco! No serviço de consultoria administrativa para clínicas veterinárias, implantaremos todos os indicadores de controle, treinaremos sua equipe e colocaremos em prática muitas ações para aumentar seu lucro. Fale conosco pelo 16-98244-6903 ou acesse nossa página de consultorias.

Leave a Reply