Skip to main content

10 dicas para o veterinário combater o stress.

Infelizmente, a profissão Médico veterinário é uma das mais estressantes que existem. O encanto inicial de trabalhar com animais muita vezes se perde ao nos depararmos com os seguintes desafios:

  • Trabalhar por “vocação” e não poder cobrar adequadamente pelos serviços;
  • Baixa remuneração;
  • Jornada de trabalho excessiva e horários desfavoráveis (noites, madrugadas e finais de semana);
  • Isolamento social;
  • Falta de preparo emocional;
  • Pressão psicológica pela forte ligação emocional tutor-animal;
  • Lidar com situações de morte (nossos pacientes vivem menos que as pessoas, então lidaremos com a morte mais frequentemente).

 

Perigos Psicológicos em Médicos Veterinários.

Essa combinação de fatores pode desencadear efeitos psicológicos perigosos, especialmente para as mulheres. Pesquisas relatam que nossa área tem índices maiores de desordens psicológicas como ansiedade e depressão e, até mesmo, níveis maiores de suicídio do que a média da população em geral, podendo chegar ao dobro do que de outros profissionais da área da saúde.

Mas, a boa notícia é que muito disso pode ser evitado com a adoção de novos hábitos. O sonho de infância de trabalhar com animais não precisa ser considerado como uma “visão ingênua”. Existem veterinários que conseguem equilibrar bem a rotina profissional com a vida pessoal. Apesar de isso não ser fácil, é certamente possível!

 

E, para te ajudar a implantar isso na sua rotina, que deixo essas dicas.

Estabeleça limites para o trabalho!

Vemos a maioria das pessoas vivendo numa rotina tão alucinante e isso acabou se tornando o normal para nós. Ter férias e finais de semana se tornou um luxo banal e é algo “para os fracos”. Mas, como já falei antes, é provável que você não aguente esse ritmo acelerado por muito tempo.

Isso aconteceu comigo na época dos meus atendimentos volantes em nutrologia. Eu rodava quase 1000 km por semana atendendo em várias cidades e aos finais de semana ainda fazia o MBA. Vivia conectado, não tinha vida social, comia mal e era sedentário. Isso foi se acumulando e virando uma bomba relógio. Tive que readequar a minha rotina para não estourar.

Pegue uma folha e anote seus horários limite de responder mensagens e fixe no seu quarto. Esforce-se para cumprir esses horários e verá uma melhora imensa na sua qualidade de vida.

 

Seja substituível!

Nas nossas aulas no Curso de Gestão e Empreendedorismo, sempre caímos na discussão: O cliente é do veterinário ou da clínica? Sabemos que existe uma ligação pessoal muito forte tutor-veterinário. Ao mesmo tempo que isso é excelente no quesito atendimento ao cliente, pode ser péssimo para a sua qualidade de vida. Conheça o nosso treinamento de equipe veterinária!

É fundamental que você tenha uma equipe bem treinada e capacitada ou pessoas que possam assumir seus clientes nos seus períodos de descanso e que nestes momentos a qualidade do serviço possa ser mantida. Por mais que isso não seja fácil, você deve traçar uma estratégia para que consiga alcançar essa tranquilidade. Ao contrário do que muitos pensam, ter momentos de descanso não é sinal de ser “mole” e de não querer trabalhar, mas sim é algo essencial para que você mantenha um bom nível de disposição para o trabalho.

 

Tenha um hobby!

Outra coisa que nossa rotina acelerada mata são nossos hobbies. Você precisa ter uma atividade que você gosta muito e que recarregue as suas energias. Recentemente, uma de nossas alunas relatou que ela gosta muito de costurar. Ela se sente muito bem costurando e isso dá um grande prazer. Ela não é uma costureira profissional e nem pretende viver disso, mas, para continuar sendo uma ótima veterinária, essa é uma atividade que ajuda a “esvaziar a cabeça”.

Você tem seu hobby? Se sim, como você pode praticar mais? Se não tem, quais atividades que você poderia incluir na sua rotina para “esquecer da vida”? Pode ser uma caminhada com seu cachorro no parque, um esporte com os amigos, um trabalho voluntário ou qualquer outra coisa que ajude a recarregar suas baterias.

 

Programe-se para tirar férias!

“Férias são um luxo que não cabe na minha rotina”. Se você concorda com isso, pode ser que seus níveis de stress estejam subindo cada vez mais. Infelizmente nos orgulhamos de não tirar férias e nos consideramos “super-heróis”. Em uma pesquisa nossa com mais de 500 Médicos veterinários, perguntamos quantas vezes eles haviam tirado férias acima de 5 dias fora do trabalho nos últimos 2 anos. As respostas foram preocupantes! 30% não haviam tirado nenhuma vez e mais 30% haviam tirado 1 vez só.

Podemos pagar um preço alto por essa falta de descanso! É claro que conseguir tirar férias pode não ser algo fácil para nós (eu entendo muito bem as condições atuais da nossa profissão). Mas, precisamos acreditar que é algo possível e nos planejarmos para isso. Senão, acontece o que tenho visto muito por aí: veterinários com um currículo invejável e muito competentes desistindo da profissão devido às condições de trabalho desfavoráveis.

 

Introduza atividades físicas na sua rotina!

Para ter mais energia para o trabalho, é fundamental que você esteja com o seu corpo bem preparado e ter uma rotina de atividades físicas faz parte dessa preparação. Se você tem dificuldades com isso (como eu sempre tive), quero deixar 2 dicas que me ajudaram a sair do sedentarismo.

  • Busque fazer algo que você gosta!

Já temos muitas obrigações na nossa vida profissional e, se a atividade física for mais uma delas, provavelmente não conseguiremos praticar. Eu nunca gostei de academia e sempre achei chato fazer. Com isso, ficava sedentário e me culpando por isso. Então, retomei um esporte que sempre gostei: o tênis. Hoje, é sagrado: toda quarta-feira no final da tarde eu e um amigo veterinário vamos jogar tênis. Isso me dá uma grande disposição, queimo calorias e é algo que realmente gosto.

  • Pratique durante o dia de trabalho!

Você me falar: “eu realmente não tenho tempo para praticar”. Então, a dica é que você não tire momentos extras, mas que introduza a atividade física na sua rotina de trabalho. Você pode estacionar seu carro um pouco mais longe da clínica, evitar o uso de elevadores e procurar escadas ou fazer mais atividades em pé. Por exemplo, no momento que escrevo esse texto, fiz uma adaptação para aumentar meu gasto de calorias na rotina de trabalho: coloquei uma pilha de livros sob meu computador e estou digitando em pé. Essa é uma prática comprovada para aumentar meu gasto calórico na rotina de trabalho.

 

Tenha uma boa vida social!

As pesquisas em psicologia mostram que um dos fatores que mais contribuem para a nossa felicidade é ter um rico convívio social. E esse convívio precisa ser presencial! Não adianta ter milhares de amigos nas redes sociais e nunca encontrar essas pessoas ao vivo. Como apontei no começo, “entramos de cara” no trabalho e uma das áreas que mais sofre é o nosso convívio com os amigos.

Por que a época de faculdade era tão boa? Era porque estávamos entre amigos constantemente e aproveitávamos bastante isso. Depois, na rotina de trabalho, é “um pra cada lado” e mal encontramos as pessoas que gostamos. Então, deixo uma tarefa para você: termine essa leitura e ligue para um velho(a) amigo(a) e combine de encontrá-lo(a) ainda esse mês. Você vai ver como isso trará muito mais empolgação para a sua rotina!

Prof. Dr. Leandro Zaine,RMV-SP 21.418.

 

Quer aprimorar a sua qualidade de vida? Conheça o nosso curso de alta performance pessoal e profissional!

Leave a Reply